De acordo com o ProSex (Projeto Sexualidade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP), cerca de 30% das mulheres brasileiras não conseguem chegar ao orgasmo durante a relação sexual com seu parceiro. Falar desse assunto pode ser um tanto quanto delicado, principalmente por muitas vezes as mulheres acharem que a “a culpa”é unicamente delas, mas não é!

Essa impressão vem por conta de uma certa dominação dos homens na hora de conduzir a relação, ou seja, somente as vontades dele serão realizadas e consequentemente o prazer máximo será só de um lado. Isso não deve ser assim! Além de dividir as responsabilidades para uma relação saudável, na cama os prazeres também tem de ser recíprocos.

Mas o que deve ser feito? O primeiro passo é não sentir vergonha de se expressar, de falar o que quer que seja feito pelo seu parceiro e também o que não gosta durante o sexo, afinal de contas uma conversa direta pode solucionar o problema.

Mas e se não der certo? Se imponha! Pegue na mão do seu parceiro, o guie, mostre o caminho, homens também gostam de serem comandados, não se reprima, mulher!

Sinta-se livre para se expressar sexualmente e eroticamente, existem diversas maneiras diferentes de sentir prazer, uma delas é através da arte do pompoarismo, que já abordamos aqui no blog. (Para saber mais sobre a arte do pompoarismo, clique aqui).

E para vocês homens, uma dica valiosa: tenham humildade em aceitar e aprender sobre os gostos, desejos e vontades de sua parceira, estamos em um processo de aprendizagem eterna e nesse caso só trará benefícios para o relacionamento do casal. Toda mulher gosta de ser bem tratada, então preste atenção no dia a dia, faça uma surpresa, organize um dia diferente e uma noite romântica, não deixe a relação cair na rotina. Uma mulher feliz sexualmente é uma mulher mais solta.

É importante deixar esse medo de lado e ter um diálogo aberto para que o sentimento máximo seja alcançado em conjunto. Nada de satisfação separada, entendeu?

Beijokas,

Andreia Berte

2 thoughts on “Não se reprima!: Na hora do sexo, o prazer tem que ser recíproco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *